quinta-feira, 20 de março de 2008

Raiva

O único sentimento era a raiva.

Raiva pela impessoalidade. Pela falta de criatividade. Pela falta de consideração. Pela falta de amizade. Pela falta de afeto.

Raiva. Apenas raiva.

Viajar para tão longe.

Viajar e trazer apenas um chiclete.

-Ah, te trouxe esse chiclete.

Quanto? Dois. Três. Quatro dólares. Uma merreca de um chiclete!

Esse é o preço que ela vale?

Bagatela de amiga.

Bagatela de sentimento.

Raiva. Muita raiva.

Foram duas semanas que ele passou no seu tão precioso USA.

Foram duas semanas que ela sentiu saudades.

Em duas semanas e ele só lembrou de lhe comprar um chiclete.

Ainda mais daqueles chicletes dos mais comuns.

Muita raiva.

No mínimo ele deveria ter esquecido da amiga. Lembrou que não comprou nada de lembrança e quando a viu, enfiou a mão no bolso e deu aquele chiclete.

Chiclete tapa buraco. Chiclete substituto de gafe.

Quanta raiva.

Raiva.

Raiva.

Era tanto o amor que ela sentia que a indiferença transbordou-se em raiva.

0 comentários:

Postar um comentário

  ©Template Blogger Writer II by Dicas Blogger.

SUBIR