quinta-feira, 14 de maio de 2009

O Poema

Aquele poema correu a minha mente. O dia todo. E era ele quem mandava. Era ele quem pulsava, respirava, sorria. Era ele quem vivia. Na noite, encarando aqueles olhos verdes, o poema morreu. Perdeu toda sua essencia. Perdeu a poesia quando encarou a verdade.

0 comentários:

Postar um comentário

  ©Template Blogger Writer II by Dicas Blogger.

SUBIR