terça-feira, 28 de junho de 2011

Meu inverno

Invejo aqueles que tem o peito quente quando o coração vibra de paixão. Invejo aqueles que tem o corpo envolvido nessas madrugadas geladas. E invejo, mais ainda, aqueles que são capazes de arriscar o coração pela expectativa do apaixonar-se.

Continue lendo >>

terça-feira, 14 de junho de 2011

Dos medos

Tem dias que temo o que sinto. E é nesses dias que a tristeza paralisa meu coração. E, também, é nesses dias que desisto de te amar porque acho que já não há qualquer sentido em carregar qualquer sentimento... e eu temo. 

Continue lendo >>

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Do amar

Amar é fácil: é só deixar fluir. 
Complexo mesmo é acalmar o coração, deixar as suposições de lado e confiar.  Essa sim é culpada pelas gasturas do estômago.  

Continue lendo >>

domingo, 5 de junho de 2011

Das compreensões

Talvez eu tenha me permitido vivenciar novas experiências, justamente, porque preciso sentir novamente as borboletas brincando no meu estômago.
Talvez eu tenha me permitido porque compreendi as razões das barreiras, os motivos dos afastamentos e o desejo pela solidão.
Talvez o amadurecimento e o conhecimento tenham me impulsionado a novos caminhos. 
E embora, no momento eu viva muitas incertezas, sinto que paixão não é uma emoção domável ou mesmo fácil, mas tenho me permitido experimenta-la ao menos platonicamente. Pelo menos, enquanto tu não me descobres.    

Continue lendo >>

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Idealização

Sabe, hoje, eu queria poder dizer ao seu ouvido palavrinhas que acenderiam a temperatura. 
E com palavras tão magicas eu enterraria a vergonha, esqueceria a timidez, derrubaria a desconfiança e me entregaria, te seduziria e expressaria por palavras e toques o que venho escondendo há meses.

Continue lendo >>

  ©Template Blogger Writer II by Dicas Blogger.

SUBIR