segunda-feira, 4 de julho de 2011

Dessas minhas contradições

Sempre me afastei de relacionamentos. Evitei amores e poucas vezes permiti algumas paixões. Tudo porque não confio... e também porque compreendo relacionamentos como uma distribuição gaussiana, portanto, prefiro evita-los tentando burlar o obvio. 
Posso dizer que é a parte racional sempre em primeiro lugar. Só que, as vezes, a minha racionalidade entra em atrito com algumas emoções e eu acabo experimentando um turbilhão de sensações e contradições, o que geram incertezas e traz a baila toda minha insegurança.
Enfim, depois de exteriorizar tudo isso nessas linhas confusas, só tenho a dizer que, contrariando toda a razão, tenho sentido o friozinho no estomago por uma pessoinha que vive longe, que mal sabe da minha existência, e que apesar do sorriso mais lindo do mundo, traz na sua pessoa o bônus de estar muna posição que torna tudo o que sinto moralmente perigoso demais. Ou seja, minha mente e meu corpo estão em constante atrito, um desafiando o outro a ora se declarar e entregar, ora a evitar e abafar... e tá difícil decidir o qual lado deixar a aflorar, viu.

0 comentários:

Postar um comentário

  ©Template Blogger Writer II by Dicas Blogger.

SUBIR