domingo, 24 de junho de 2012

Conclusão?

E mais uma etapa se encerra. Depois de muita dedicação, trabalho e alguns aborrecimentos, encerro um período de 4 anos. Mas continuo com aquele gostinho de quero mais, de que foi pouco, de que há mais para descobrir. Ou seja, continuo a procura do que me falta, na certeza de que algo sempre me faltará!

Continue lendo >>

terça-feira, 12 de junho de 2012

E se não agrada...

Julgo que aquelas atitudes, palavras e imputações foram uma tentativa de me destruir. Mas quer saber? não deu certo. Eu me fiz forte. E cada dia que penso, que recordo dos gestos e de tantas palavras que já me arrancaram lagrimas, eu concluo que não há nada de errado de ser como eu sou, não há nada de errado de não ser aquilo que você desejou.  

Continue lendo >>

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Ser o que eu quero ser

Ser aquilo que idealizaram para mim é a parte mais difícil da vida. E eu já tentei, mas hoje não me importo mais, quer dizer, tento não me importar mais. Hoje luto contra todos os julgamentos que tentam silenciar minha real personalidade. Eu tenho tentado diariamente reconstruir minha própria identidade. 

Continue lendo >>

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Vida que segue

Essa semana passei por duas experiências muito próximas, mas com desenvolvimentos bem opostos. Nas duas ocasiões foi necessário que eu me expressasse, compartilhasse minhas ideias, enfim, essas coisas tão comuns em conversações. Em uma delas, me permitiram falar, me deram tempo e o mais importante, me escutaram! Na outra, no entanto, assim que comecei a argumentar (sim, com embasamento e longe do achometro, sabe?) me cortaram e encerraram o assunto porque "isso" não se discute. 
Acho péssimo essa "compreensão" que algumas pessoas têm de considerar que certos assuntos não podem ou não devem ser discutidos. Na situação que vivenciei quando trouxeram o "isso não se discute" encerraram uma discussão que poderia ser tão benéfica para algumas pessoas presentes (no sentido de ajuda, mesmo), mas que, no entanto, foi freada tão prematuramente.Quando relaciono as duas situações percebo a riqueza que me trouxe a primeira e a chateação proporcionada pela segunda, e sabe qual o resultado disso? As mudanças são atrasadas, os preconceitos herdados e as angústias podem dobrar.

Continue lendo >>

  ©Template Blogger Writer II by Dicas Blogger.

SUBIR