terça-feira, 23 de setembro de 2014

Declaração de amor.

É estranho conviver com uma emoção que não controlo. 
Sei que quimicamente algo acontece. Que fisicamente meu corpo reage. Que racionalmente tento o controle. E que o simples som de uma voz tem a habilidade de perturbar todo meu centro. 
E a culpa é única e exclusivamente sua porque é você quem assumiu o controle das emoções.  

Continue lendo >>

domingo, 29 de junho de 2014

Dessas tantas palavras que cabem no silêncio

Como esquecer alguns sentimentos? Mesmo que não ditos sabemos que estão ali, que existem ali, em uma dimensão tão particular e infinita! Lembro do muito que era dito enquanto ficávamos em silencio: os olhos se buscavam e se entregavam, uma unica sintonia pulsante. Doloroso e extasiante. 

Continue lendo >>

quarta-feira, 4 de junho de 2014

É sinal

Eu já sabia, melhor, já sentia: aconteceu você. E o problema foi ter permitido que você tomasse todo esse espaço. Já não tenho pensamentos soltos, pois todos são nominados e lhe pertencem, já não tenho sonhos, apenas sonho e é com você! 
E agora eu, que como palavras quando te vejo, peço um pouco de atenção, peço a sua voz e os seus olhos. Peço pequenos segundos, poucos, pequenos e gigantes detalhes de você.  

Continue lendo >>

terça-feira, 3 de junho de 2014

Sempre mudanças

E de repente a vida se fez e faz diferente. Escuto com frequência que mudei, que estou diferente, que meu sorriso ficou lindo, que os olhos brilham mais, e tantas outras palavras a mais. Gosto de ouvi-las, mas gosto, principalmente, de sentir a mudança. Gosto de chegar no final do dia e sentir pulsar em mim felicidade, gosto dos sorrisos que nascem espontaneamente quando, gosto da mudança, gosto de estar seguindo o meu caminho...o MEU caminho. Descobri, de repente, que gosto de ser feliz. 

Continue lendo >>

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Tempos

Eu guardei a carta por muitos anos. Talvez na esperança de te entregar, talvez como garantia de que a mantendo, também manteria o sentimento...em vão. 
Do primeiro olhar e do coração batendo acelerado já foram 20 anos. Que já não nos reconhecemos, nem em olhares e nem em afinidades, já são 16 anos. 
E tempo correu doloroso, impetuoso, mas resolveu: acalmou o peito. Já carta, embora tenha demorado, foi ao lixo tem 5 anos, deixando mais uma vez o coração limpo.  

Continue lendo >>

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Thá

Cabe em mim sorrisos, 
                              suspiros  
                                  e perfumes,
Se forem seus.
                                                Lagrimas, 
                                                        tristezas 
                                                               e as dores,
Se forem suas.



Continue lendo >>

domingo, 5 de janeiro de 2014

Em 2013 vivi tão intensamente que deixei meu Hospício de lado. Foi tanta coisa que aconteceu na vida real que ele que já me é tão importante foi ficando de lado, quase esquecido. Troquei o virtual pelo real mesmo, onde vivi, sorri, chorei e amei, mesmo que em silêncio e a distância. 
Cresci, amadureci, fui feliz. Feliz de uma forma que nunca experimentei e imaginei que pudesse ser. 
Em 2013 experimentei todas as emoções e acho que pela primeira vez me senti completa. 
E agora, já em 2014, espero a mesma intensidade de 2013, mas também com a volta para meu Hospício. 

  

Continue lendo >>

  ©Template Blogger Writer II by Dicas Blogger.

SUBIR