segunda-feira, 5 de julho de 2010

Ausência

O mais difícil não foi a despedida. O mais difícil não foi lidar com a acidez do estomago, a falta de respiração, ou os olhos embaçados pelas lagrimas. O mais difícil foi o retorno a casa, encarar aquele vazio de vida, o tormento do silencio, e a certeza que a solidão era quem regeria o peito por tempo indeterminado.

0 comentários:

Postar um comentário

  ©Template Blogger Writer II by Dicas Blogger.

SUBIR