sábado, 10 de maio de 2008

Em uma Bienal...

Em uma Bienal de Livro qualquer, em um sábado muito quente, Pedro passeava despreocupado e entretido no meio dos estandes das editoras.

Olhar atento. Observador. A procura e, na esperança de encontrar Macunaíma a um preço baratinho, baratinho. Esperança que se desfez após uma hora.

Já tinha caminhado e dançado pelos título, mas não encontrou nada de Mário. E desanimado, resolveu abandonar a feirinha de livros e seguir outros rumos mais interessantes.

No momento em que quase alcançava a rua, foi detido pelas palavras de uma jovem entusiasmada:

-Já pegou seu brinde? Vejo que não, venha ate aqui então para retirá-lo...

Pedro foi. Afinal brinde é brinde!

-Nobre professor, escolha uma revista...

-Não sou professor!

-Ah, não? Mas tem cara de professor!

-Mas não sou...

-Mesmo assim, escolha uma revista, é brinde. Só que como não é professor, não pode ser essas aqui, tem que ser aquelas lá!

Pedro olhou. Olhou. E com a certeza de que ficaria mais besta carregando aquela papelada inútil, recusou o brinde.

-Ah, então eu deixo escolher uma das de professor! Pode escolher.

Pedro torceu o nariz.

-E pra ministro da educação, o que é que você tem? A parodia da educação em três volumes!?

0 comentários:

Postar um comentário

  ©Template Blogger Writer II by Dicas Blogger.

SUBIR