domingo, 30 de março de 2008

Eu não confio em você

Aquelas três palavras ficaram martelando na minha cabeça.

Por mais que eu fizesse, que mudasse o foco, elas voltavam e continuavam circulando nos meus pensamentos.

Não bastou sentir todo o peso do significado da frase “eu não confio mais em você”, ainda fui obrigada a ficar revivendo, relembrando todo o ocorrido. Sentindo a ação daquela discussão no meu estomago.

E tudo aconteceu por mais uma inércia da nossa parte. O não falar foi o culpado pela minha atitude mundana.
O medo de assumir aquilo que sentia somado ao medo de vê-lo com outra foram a razão que me fizeram procurar outra boca naquela noite.

Quando agimos impulsionados pelos ciúmes e orgulho sempre há aquele arrependimento posterior. E foi isso que fiz. Ao flagrar aquela cena, ao te ver ao lado dela... não resiste. Um inconformismo infernal tomou posse e a direção das minhas atitudes. Me precipitei e deixei que o ciúme preparasse meu acalanto. Fui buscar afeto naquela boca que não era sua.

- Eu não confio mais em você.

Escutei isso depois daquela minha patética tentativa em explicar minhas atitudes. Uma justificativa banal para o “fiz o que fiz por culpa sua”. A barganha para não te perder mais uma vez. Tentei explicar o inexplicável. Fracassei, e deixei nas suas palavras o inicio da minha penitencia.

- Eu não confio em você.

Um comentário:

  ©Template Blogger Writer II by Dicas Blogger.

SUBIR